CONSTIPAÇÃO INTESTINAL (PRISÃO DE VENTRE)

As modificações nos hábitos de vida do homem moderno trouxeram reflexos significativos na fisiologia humana, principalmente no sistema digestório. Com a moderna tecnologia, o homem passou a ingerir, cada vez mais, alimentos processados, em prejuízo do consumo de alimentos ricos em fibra (hemicelulose, celulose e lignina), proteínas, gorduras, minerais e vitaminas, o que, somado à vida sedentária, ao uso abusivo de fármacos e ao estresse crônico, tem provocado muitas alterações funcionais do trato gastrointestinal, sendo frequente, cada vez mais, a constipação intestinal.





Definição de Constipação:
  • É a exagerada retenção de material fecal no cólon ou
  • A demora na exoneração do bolo fecal pelo reto ou
  • A exoneração pouco frequente das fezes ou
  • A eliminação de fezes muito sólidas e de pequeno volume ou
  • A sensação de esvaziamento incompleto do reto após o ato defecatório.

Tipos de Constipação:

1.Constipação funcional ou simples (atônica ou espática):
  • Atônica: devido ao sedentarismo, inibição da vontade de evacuar, alimentação inadequada (pobre em fibras, lipídeos e água, principalmente), deficiência de vitamina B1 (tiamina), de potássio, uso abusivo de laxantes, insuficiência da musculatura abdominal, predisposição genética, entre outras;
  • Espástica: consiste na resistência do intestino grosso para a progressão de seu conteúdo, por espasticidade da musculatura colônica e pouca excitabilidade do nervo vago, o qual favorece a motilidade intestinal.

2. Constipação por causas orgânicas (ex: lesões primárias do sistema nervoso entérico de ordem tumoral ou traumática, doenças infecciosas etc


A Constipação intestinal, sem doença subjacente, requer um aumento de massa e conteúdo líquido das fezes, o que se consegue aumentando o conteúdo de fibras e de líquidos da dieta, sendo contra-indicada o uso de laxantes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário