Bom para o bolso, bom para saúde: fazer dieta sem gastar muito

Comprar alimentos com menos gordura, mais fibras, diet, e light nem sempre é uma tarefa fácil para o bolso. Geralmente, os variantes mais saudáveis têm preços mais altos do que os produtos normais. Porém, não é preciso estourar o orçamento para manter uma alimentação adequada.

Alguns produtos industrializados, muito usados por quem quer emagrecer, foram formulados para atingir públicos específicos como pessoas que têm diabetes, colesterol alto ou intolerantes ao glúten e lactose. Portanto, não precisam necessariamente entrar na dieta de quem quer perder peso.

O que poucas pessoas sabem é que mesmo rotulados como diet ou light, esses produtos contêm calorias. É preciso estar atento à composição.

— Atendo muitas pessoas que relatam engordar mesmo optando por esses alimentos. O problema é que acabam comendo em grandes quantidades achando que não terão ganho de peso.

Reduzir quantidades e optar por alimentos naturais são hábitos econômicos que podem facilitar a vida de quem quer emagrecer.

— Frutas, verduras, cereais integrais como o arroz integral, aveia e granola são mais saudáveis e não possuem nenhum componente sintético, melhorando a absorção de nutrientes. Esses produtos são mais baratos — afirma a nutricionista.


Frutas são opções baratas de fibras
Ana Carolina explica que o corpo necessita diariamente de 20 gramas de fibras. E isso não significa que é preciso correr para todas as embalagens que anunciam "rico em fibras". A nutricionista compara barrinhas de cereal com as frutas:

:: 3 barras de cereal contêm em média 4,5 gramas de fibras

— Custo médio: R$ 4,50

:: 3 maçãs pequenas podem oferecer em média 18,36 gramas de fibras

— Custo médio: R$ 1,51

:: 3 pêras pequenas podem conter em média 25,92, mais do que o mínimo recomendado de fibras

— Custo médio: R$ 2,31

Por conter mais fibras e vitaminas, as frutas torna-se importantes aliadas. Além disso, pela grande variedade, é possível planejar lanches diferentes todos os dias.

— As da estação costumam ser ainda mais baratas — completa.

Além disso, procurar opções em feiras e mercados públicos é uma boa opção para quem busca economia. Frutas secas, e oleaginosas como nozes, castanhas e amêndoas também costumam ser mais baratas nesses locais.


Integrais compensam

Outro tipo de alimento que costuma ser mais caro nas prateleiras do supermercado é o integral. Porém, Ana Carolina lembra que o valor compensa pela quantidade que se come. Pães brancos abrem o apetite e fazem com que a pessoa ingira mais quantidade.

— A versão integral sacia com mais facilidade, pois oferece muito mais nutrientes, fazendo com que a pessoa coma menos.


Não esvazie o bolso para perder peso
:: Procure diminuir quantidade de comida ao invés de só substituir por lights e diets. Estes produtos também contêm calorias.

:: Alimentos naturais são geralmente mais baratos que os industrializados e também são mais saudáveis.

:: Água ainda é uma opção mais barata de bebida. Além de saudável, beber bastante água durante o dia ajuda a reduzir a vontade de comer e auxilia no emagrecimento. Se for tomar sucos, prefira os naturais, sem conservantes ou açúcar.

:: Frutas são alternativas de baixo custo para ingestão diária de fibras. Prefira as da estação.

:: Procure fazer compras também em feiras e mercados públicos. Comparando preços, você pode economizar bastante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário