Leite - Alergia ou Intolerância?



Numa conversa entre amigas, ontem, no Z Café da rua Padre Chagas, entre vários assuntos, um deles foi sobre Intolerância à Lactose. Lembrei do meu trabalho de conclusão de curso (TCC), ainda na época da faculdade, que foi sobre isso, e logo me lembrei de postar aqui sobre a diferença entre a alergia à proteína e a intolerância à lactose..
O leite é uma das principais fontes naturais de cálcio e é muito importante que ele esteja na nossa alimentação. Mas infelizmente algumas pessoas apresentam sintomas desagradáveis após a ingestão de leite.
Embora o "culpado" desses sintomas desagradáveis seja o mesmo, há diferenças entre alergia e intolerância à lactose. O problema é causa de males como diarréia, dores abdominais, gases, muitas vezes confundidos com outros problemas. Nos dois casos, é preciso que se faça o diagnóstico o quanto antes, para não levar o indivíduo à desnutrição.


Alergia


A alergia ao leite é uma resposta imunológica do organismo à proteína do leite, que pode ser de vaca, de cabra, de búfala. Ou seja, o organismo entende essa proteína como um agente estranho que precisa ser combatido e desencadeia reações alérgicas, como diarréia, urticária, sintomas respiratórios (como asma) e até febre.


"Esse quadro acontece principalmente quando as crianças são pequenas, deixam de tomar o leite da mãe, algumas vezes precocemente, e passam para outro leite". Isso porque o intestino da criança ainda não está preparado para receber esse tipo de proteína.


Se os pais perceberem esses sintomas na criança, devem consultar um especialista para fazer o diagnóstico exato. "É preciso identificar a proteína a que a criança é alérgica. Ela pode ter reação não somente à do leite de vaca, mas também de outros leites, como o de cabra, por exemplo"


Após o resultado, é preciso excluir totalmente a proteína da dieta da criança.


Intolerância

Diferente da alergia ao leite, quando o organismo produz substâncias para "combater" a proteína do leite, a intolerância à lactose é a falta ou deficiência da produção de uma enzima chamada lactase, que serve para digerir a lactose (o açúcar do leite). Quando não absorvida, ela é fermentada por bactérias do intestino grosso, levando à diarréia, que é o sintoma mais característico da intolerância.
A intolerância pode acontecer a qualquer momento, e se agravar na vida adulta. Existem pessoas que nascem sem a capacidade de produzir lactase e, enquanto bebês, sequer podem ser amamentados, pois surge implacável diarréia. A intolerância é mais fácil de ser resolvida do que a alergia ao leite e consultar um especialista é fundamental para avaliar o grau da intolerância. Há casos em que não é preciso excluir totalmente a lactose da dieta. Algumas condutas a ser seguidas:• Leite, derivados e produtos que levam leite na receita (sorvete, doces etc.) devem ser evitados quase totalmente.• Usar doces à base de frutas ou tortas de frutas.• As etiquetas de todos os produtos envasados devem ser lidas cautelosamente, observando se há presença de leite.• Observar a intolerância ao iogurte, pois esses apresentam a grande quantidade da lactose autodigerida pelos lactobacilos. Dessa forma, podem não apresentar reações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário