Chocolate



Estamos nos aproximando do mês de abril e os supermercados obviamente, já estão cheios de ovos de páscoa... Então, achei interessante falar sobre o chocolate. Afinal, dificilmente haverá alguém que não ganhará pelo menos um bombom nessa data.

O chocolate foi inicialmente utilizado como bebida, amarga, feita da mistura do cacau torrado com água. Em meados do século XVIII, os franceses desenvolveram o chocolate com uma consistência sólida, porém mais pastosa do que a atual. Em 1910, no entanto, que finalmente a barra de chocolate começou a ser vendida.



Componentes1 barra de chocolate (30g) contém em média 150 calorias e entre 2-3 g de proteína. A semente original apresenta quantidade significativa de vitaminas E e B. O chocolate ao leite ou meio amargo contém entre 40 e 53% de manteiga de cacau.


Diferentes Tipos De Chocolate
Chocolate ao leite - A massa de cacau é substituída em parte por leite em pó, resultando em um gosto mais adocicado
Chocolate amargo - possui grande concentração de massa de cacau e pouco açúcar.
Chocolate branco - Contem a manteiga de cacau ao invés de massa de cacau
Chocolate em pó - Usado em receitas, trata-se de amêndoa de cacau ralada destituída da manteiga de cacau. Pode ser amargo (recebe o nome de cacau em pó), meio amargo e doce.
Achocolatado - usado para misturar com leite, é composto basicamente por chocolate, leite em pó e açúcar
Chocolate para cobertura - concentrado em manteiga de cacau, que lhe dá a propriedade de derreter com facilidade e que facilita o acabamento e o brilho nas coberturas. São comercializados em três tipos: meio amargo branco e comum (leite)

Chocolate e efeito estimulante
O chocolate possui 2 substâncias estimulantes: a teobromina e a cafeína, em uma proporção de 10 para 1 respectivamente. A teobromina, diferente da cafeína que é conhecida como estimulante do sistema nervoso central, estimula principalmente o sistema muscular.
O chocolate contém pouca cafeína. Há menos de 10 miligramas de cafeína em uma barra de chocolate ao leite (uma xícara de café, por exemplo, contém entre 65 e 150 miligramas de cafeína).


Chocolates e humor
Algumas pessoas (principalmente as mulheres) têm uma tendência a comer muito chocolate depois de abalos emocionais. Isto pode ser explicado devido ao fato do chocolate estimular a produção da feniletilamina no corpo. Esta substância causa uma sensação de extremo bem-estar ao ser ingerida, pois é precursora da serotonina, neurotransmissor bastante conhecido como "substância química do bem estar". Outros estudos atribuem os desejos por chocolate a mudanças hormonais como as que ocorrem na puberdade ou no período pré menstrual.


Chocolate e gorduras!!Para aqueles que querem manter a forma comendo chocolate diet!!! É importante prestar atenção nas embalagens dos chocolates, pois os chocolates na versão "diet" costumam apresentar mais gordura do que os chocolates convencionais, tornando-se portanto mais calóricos. A maior quantidade de gordura é tanto para "mascarar" o gosto do adoçante quanto para atingir a consistência do chocolate convencional. Então, na maioria dos casos, esses chocolates foram feitos para saciar a vontade de pessoas diabéticas (que não podem comer açúcar de jeito nenhum!)
http://docs.google.com/Doc?id=dfx6t698_0cqgjczc9

Chocolate e acne
De acordo com a literatura, são os hormônios, e não os alimentos, que causam a acne. São esses hormônios causadores de uma superprodução de óleo na pele, resultando na obstrução dos poros. Os pesquisadores concordam que a dieta alimentar, incluindo chocolates, não causa acne.


Chocolate e dor de cabeça
Pesquisas recentes mostram que a dor de cabeça e a ingestão de chocolate como fatores isolados não estão relacionadas. Os especialistas concordam que na maioria das vezes o estresse, os padrões de sono, a fome e as mudanças hormonais é o que causa a dor de cabeça. No entanto, em pessoas sensíveis, o chocolate pode desencadear enxaqueca devido a presença de feniletilamina.


Chocolate e crianças
O consumo de chocolates por crianças é permitido, mas não deve ser estimulado, pois elas tendem a consumí-los de uma só vez ou a todo instante, substituindo refeições. Vale ressaltar a importância da realização de refeições contendo todos os grupos de alimentos, para garantir o crescimento e o desenvolvimento normal da criança. Uma boa dica é não oferecer o chocolate antes ou durante as refeições. A hora certa é como sobremesa, ou até complementando o lanche da manhã ou tarde.


Inconvenientes do chocolate:
Rico em calorias e gorduras
Como qualquer doce, pode causar cáries
Tira o apetite para comidas mais saudáveis
Pode desencadear a enxaqueca em pessoas propensas a ela
Algumas pessoas desenvolvem um tipo de alergia ao chocolate, com coceiras pelo corpo; outras podem apresentar mal funcionamento dos intestinos.



Chocolate x poder antioxidante
Os efeitos antioxidantes do chocolate devem-se à presença de polifenóis em sua composição. A qualidade dos antioxidantes polifenóis do chocolate amargo é muito maior que a do cacau e do chocolate ao leite. Assim, o chocolate amargo possui uma maior capacidade de prevenir a oxidação das lipoproteínas (principalmente da LDL e da VLDL).



Segundo um estudo publicado no “Journal of the American Medical Association” (2003), duas barras pequenas (10g cada) de chocolate amargo ao dia podem reduzir a pressão arterial em hipertensos e diminuir os riscos de infartos e derrames. Este dado foi comprovado por um estudo conduzido pela “Universidade de Glasgow” e “Instituto Nacional para Pesquisa de Alimentos e Nutrição “ (Itália,2003) com 12 voluntários, no qual a presença de antioxidantes foi aumentada em 20% nos indivíduos que ingeriram 100 gramas de chocolate meio amargo, em relação ao grupo que ingeriu chocolate ao leite. Segundo o estudo, a presença de leite no chocolate interfere na capacidade de absorção dos antioxidantes podendo neutralizar seus benefícios.
Uma maior ingestão de antioxidantes reduz a taxa de radicais livres na corrente sanguínea, cuja concentração está relacionada a doenças cardiovasculares e alguns tumores. Somente o chocolate amargo possui uma grande concentração de cacau de onde provém os flavonóides e o polifenol, substâncias com poderes antioxidantes que reduzem o depósito de placas de gordura nas artérias prevenindo infartos e derrames. Em média, o chocolate amargo possui o triplo de antioxidantes do que o chocolate ao leite e branco.
No entanto, vale lembrar que os possíveis benefícios do chocolate meio amargo referem-se a uma quantidade limitada, ou seja, exagerar no chocolate pode provocar efeitos indesejáveis à saúde devido a sua elevada concentração de gorduras saturadas e açúcar simples.

Então, o melhor nessa páscoa é não exagerar...e se puder escolher o chocolate amargo melhor ainda!! Feliz Páscoa!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário